Resenha | O casal que mora ao lado, de Shari Lapena

domingo, fevereiro 18, 2018


Pensem aí vocês, num livro cheio de personagem desajustado, cheio de disse me disse, teorias por cima de teorias, palpites até o topo e um culpado que nos é enfiado goela abaixo! O casal que mora ao lado tem tudo isso e mais um pouco, mas, para mim, está bem longe de ser um livro ruim. Eu gosto mesmo é do auê!

A premissa é simples, mas o desenrolar dos acontecimentos joga o leitor em uma espiral de suposições. Um casal vai à casa ao lado para jantar com os vizinhos e, a pedido da anfitriã que não gosta de crianças, deixa a filha bebê em casa. Confiando quase cegamente na babá eletrônica e nas "olhadas" que davam na criança a cada 30 minutos, a noite poderia até ser agradável. Estaria tudo bem, no entanto, se a bebê não tivesse desaparecido misteriosamente alguns minutos depois de um dos pais ter ido olhá-la.

E agora, José? CADÊ A BEBÊ? Sentei, tomei um chá e me obriguei a não puxar os cabelos quando, a partir de um certo momento, o livro começou a me desesperar. E os personagens também começaram a enlouquecer.


O casal que mora ao lado me manteve de olhos arregalados até o final. A mãe da bebê é uma figura que parece ter saído de um livro da Paula Hawkins. E assim como nas histórias de Agatha Christie, os personagens parecem nos enganar o tempo todo. É difícil fazer uma resenha mais detalhada sobre um thriller de quase 300 páginas cujo foco principal é descobrir o paradeiro de uma bebê que já ocorre no primeiro capítulo. Há poucos personagens, pouco aprofundamento e pouca simpatia entre todos eles. Entretanto, a narrativa prende, o mistério instiga e Shari Lapena mostra que tem grande potencial.

O desfecho é satisfatório, mas senti falta daquele "EITA!" que acompanha as últimas linhas de um thriller... Na verdade, até teve um "EITA!", mas a construção de um determinado personagem dava as cartas para que algo do tipo acontecesse. Surpreendeu, não vou negar. Mas fiquei com a sensação de "poderia surpreender um pouquinho mais".

Em algumas histórias, queridos amigos, não existem heróis.


NOTA: 4,0/5 | SKOOB | COMPRE O LIVRO

Sinopse: É o aniversário de Graham, e sua esposa, Cynthia, convida os vizinhos, Anne e Marco Conti, para um jantar. Marco acha que isso será bom para a esposa, afinal, ela quase nunca sai de casa desde o nascimento de Cora e da depressão pós-parto. Porém, Cynthia pediu que não levassem a filha. Ela simplesmente não suporta crianças chorando.Marco garante que a bebê vai ficar bem dormindo em seu berço. Afinal, eles moram na casa ao lado. Podem levar a babá eletrônica e se revezar para dar uma olhada na filha. Tudo vai dar certo. Porém, ao voltarem para a casa, a porta da frente está aberta e Cora desapareceu. Logo o rapto da filha faz Anne e Marco se envolverem em uma teia de mentiras, que traz à tona segredos aterradores.⠀

Você pode gostar também

0 comentários

Sua opinião é muito importante para mim.
Volte sempre!