Resenha | Redoma, de Meg Wolitzer

segunda-feira, fevereiro 13, 2017


Eu já li alguns livros adolescentes sobre depressão, transtornos e traumas, mas nenhum foi tão impactante como Redoma. Escrevo essa resenha enquanto choro porque Meg Wolitzer escreveu sobre um tema que é tão delicado pra mim e conseguiu me entender, me ouvir e - de quebra - me mostrar o caminho da cura.

Jam, a protagonista, inicia a história sem conseguir superar a perda de alguém querido. Enviada à um reformatório para jovens traumatizados, Jam participa de uma aula especial sobre Sylvia Plath com mais quatro alunos. Ninguém sabe o que aconteceu com eles para estarem ali, e esse mistério guia o leitor até o ponto mais impactante do livro.
"Eu me apaixonei por Reeve de um modo selvagem como nunca me apaixonara antes em meus quinze anos de idade. Depois que o conheci, o tipo de amor que eu sentia pelas outras pessoas de repente me pareceu básico e incompleto."

Redoma é um livro que transcende! O livro todo é uma verdadeira redoma, e eu estava lá. Eu era a sexta aluna da classe, eu também precisava olhar para dentro e para fora de mim ao mesmo tempo. Eu também precisava aprender a viver novamente. Saber superar. Meg Wolitzer não só escreveu este romance, como também me ouviu. Ela me ouviu de verdade. E só Deus sabe o quanto eu precisava de algo assim.

Nós não precisamos de um muro, de uma parede, de uma redoma... Nós precisamos é de liberdade! E eu estou disposta a sair da minha própria redoma. Lá pode ser confortável, calmo, previsível... Mas nada novo acontece, nada evolui. Nada vigora. Este livro me ajudou a soltar a voz, e se tem algo que aprendi hoje é que quando gritamos bem alto aquilo que nos oprime, derrubamos paredes e destruímos muros.⠀
“Todos têm algo a dizer. Mas nem todos conseguem dizê-lo. Seu trabalho é encontrar um meio."
 NOTA: 5/5+ | ADICIONE AO SKOOB | COMPRE

Redoma é inspirado no clássico - e único romance - publicado pela poetisa norte-americana Sylvia Plath. Embora não seja uma autobiografia, pois os nomes das pessoas e lugares foram trocados, a doença de Sylvia é a mesma de sua personagem Ester: depressão. Sylvia Plath cometeu suicídio um mês a após a publicação de A Redoma de Vidro.

- Links que podem interessar:
- Nova biografia narra a conturbada vida de Sylvia Plath

Sinopse: Considerado o melhor livro jovem de 2014 pela Time se inspira no clássico autobiográfico de Sylvia Plath para falar sobre a dor da perda e a busca pela aceitação na adolescência. Se a vida fosse justa, Jam Gallahue estaria vivendo sua vida tranquila em Nova Jersey, assistindo a séries de comédia e abraçando seu namorado, Reeve Maxfield. Ela não estaria infeliz e sem vontade de se levantar da cama, nem estaria em um internato para adolescentes “emocionalmente frágeis”, com uma colega de quarto esquisita. Mas a vida não é justa, Jam perdeu seu primeiro amor e está completamente p erdida.A mudança de escola parece a única possibilidade de recuperação para a garota, que passou quase um ano mergulhada em tristeza. No entanto, ela odeia a nova rotina e decide levar tudo com o menor esforço possível. Por isso, Jam fica bastante surpresa quando descobre que foi selecionada para a exclusiva e lendária aula de “Tópicos Especiais em Inglês”, da misteriosa Sra. Quenell.A turma tem mais quatro estudantes, todos com histórico de traumas ainda piores que os de Jam. Mesmo assim, a professora parece não se importar com a fragilidade de seus alunos quando escolhe o livro que trabalhará durante o semestre: A redoma de vidro, de Sylvia Plath. O romance, que narra a série de eventos que levariam a estudante Esther Greenwood a um colapso nervoso, parece a opção mais improvável, e talvez inadequada, para adolescentes que ainda estão superando experiências difíceis.Além das discussões sobre o livro, cada aluno tem a tarefa de escrever em um diário entregue pela professora. E é esse trabalho que leva Jam e seus amigos desajustados à Redoma, um lugar misterioso onde o passado pode ser revivido, e cada um dos alunos pode rever sua vida antes do momento traumático que levou ao internato. Repleto de referências ao clássico de Sylvia Plath, Redoma é um romance sobre o primeiro amor, o sofrimento profundo, o amadurecimento e os problemas de aceitação na adolescência. É também uma história sobre como a amizade pode ajudar a superar os piores traumas da vida.

Bjs e até a próxima! <3

Você pode gostar também

0 comentários

Sua opinião é muito importante para mim. <3
Volte sempre!