Resenha | Dez formas de fazer um coração se derreter

sábado, novembro 19, 2016



O que dizer desse livro que mal terminei de ler, já quero ler tudo de novo?

Com o primeiro livro da série Os Números do Amor, Sarah MacLean já havia me conquistado, então eu sabia que com o segundo livro não seria diferente. Dez Formas de Fazer Um Coração se Derreter nos apresenta uma mocinha bem a frente do seu tempo, com ideais feministas e que - sozinha - administra uma casa com mais de vinte mulheres que sofreram nas mãos de homens maldosos e da sociedade machista e preconceituosa.

Lady Isabel teve uma infância difícil. Viu seu pai, um conde, jogar o nome da família da lama, abandonar sua mãe até definhar, e deixar ela e o irmão mais novo sozinhos numa mansão sem nenhum tostão para sobreviver. Então, por obra do acaso, Isabel passou a acolher algumas mulheres em sua casa. Mulheres de todos os tipos, que fugiam de pais, irmãos, maridos, tutores... Homens que as maltrataram de alguma forma, assim como seu pai havia maltratado ela e sua mãe. A mansão passou a se chamar Casa de Minerva, e lá a presença de homens era desnecessária. Isabel e as outras moças faziam todas as atividades necessárias, desde a mais simples até a mais pesada. E elas viviam bem até as dificuldades começarem a aparecer e ficar cada vez mais difícil manter o sustento de todas.


Decidida a se desfazer de um conjunto de esculturas originais, Isabel escreveu para Sr. Nicholas St. John, um antiquário renomado, e torceu para que ele pudesse avaliar e comprar suas obras. Se tudo ocorresse como o planejado, o dinheiro seria suficiente para sustentá-las por mais tempo. Mas o que Isabel não imaginava era que Lorde Nicholas estava mais perto que nunca. Ele estava prestes a encontrar a Casa de Minerva para buscar uma das moças que havia fugido para lá, e é a partir desse encontro que a história começa e tudo fica maravilhosamente encantador.
"O que havia naquela mulher, naquela casa, naquele lugar que o fazia querer ficar, quando em toda a sua vida a menor sugestão de comprometimento, de responsabilidade, ou mesmo a sutil ameaça de ficar muito tempo em um único lugar o fizera sair correndo para a próxima aventura? Ele não ia deixá-la. Não até ter certeza de que todas as garotas estavam a salvo de qualquer que fosse o mal que enfrentassem."
O que mais gostei nesse livro, além da mocinha ser incrível, dona de si, usar calças e consertar telhados, é que o mocinho não é o famoso cafajeste-garanhão-canalha-libertino que estou acostumada a encontrar em romances de época. Pelo contrário. Lorde Nicholas St. John é um cavalheiro com uma reputação intocável que não sente aversão nem se intimida pela independência de Isabel.



Recheado de cenas bem humoradas, personagens carismáticos, muito romantismo e um pitada sensual, Dez Formas de Fazer um Coração se Derreter foi o melhor romance de época que li este ano, até agora. Lady Isabel é uma heroína sensacional e Lorde Nicholas é meu mais novo crush! Terminei a leitura e fiquei abraçada ao livro secando as lágrimas de emoção e alegria.


Sinopse: Isabel Townsend não é exatamente o que se espera da filha de um conde. Apesar de ter a pele delicada e de saber se portar como uma dama quando necessário, a jovem também monta a cavalo, conserta telhados, administra a propriedade e cria o irmão caçula desde que a mãe faleceu – tudo isso sem despertar a menor suspeita de que não há um homem sequer para cuidar de sua família. Para o pai dela, que só queria se divertir e gastar dinheiro em jogatinas, pouco importava o que ela fizesse. Porém, quando ele morre, Isabel se vê sem recursos e precisa defender os direitos do irmão, ameaçados pela chegada iminente de um tutor. Assim, não lhe resta saída senão vender sua coleção de estátuas de mármore, o único bem que herdou. Para sorte sua, um especialista em antiguidades acaba de chegar ao condado. Inteligente e sensual, lorde Nicholas St. John é um solteiro convicto que deixou Londres para se livrar das jovens que passaram a persegui-lo desde que foi eleito um dos melhores partidos da cidade. Em poucos dias, fica claro para Nick que Isabel é a mulher mais obstinada e misteriosa – além da mais interessante – que já cruzou seu caminho. Ao mesmo tempo, ao conhecê-lo melhor, a independente Isabel percebe que há homens em que vale a pena confiar. Enquanto eles põem de lado suas antigas convicções, seus corações se abrem para dar uma chance ao amor.

Bjs e até a próxima! 

Você pode gostar também

0 comentários

Sua opinião é muito importante para mim. <3
Volte sempre!