Resenha | Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar - Sarah McLean

segunda-feira, agosto 22, 2016


Uma das coisas que eu mais gosto na literatura é o empoderamento feminino, e Lady Calpúrnia é uma personagem que não deixa a desejar. Disposta a viver intensamente e dar adeus à vida passiva ao lado das solteironas, Callie (como prefere ser chamada) cria uma lista com 9 coisas que deseja fazer, entretanto, essas coisas podem arruinar a reputação da moça na sociedade. Mas, quer saber de uma coisa? Callie não está nem aí pra isso.
 "Passei 28 anos fazendo o que todos à minha volta esperavam que eu fizesse... sendo o que todos esperavam que eu fosse. E é horrível ser a visão de outra pessoa a seu respeito."
A lista de Callie pode até parecer comum nos dias de hoje, mas na alta-roda da sociedade londrina de 1813, essas coisas só podiam ser feitas por homens. E foi exatamente aí que a mocinha bem à frente do seu tempo me ganhou e conquistou o coração do marquês Gabriel Ralston.

1. Beijar alguém apaixonadamente;
2. Fumar charuto e beber uísque;
3. Montar com as pernas abertas;
4. Esgrimir; 
5. Assistir a um duelo; 
6. Disparar uma pistola; 
7. Jogar em um clube para cavalheiros; 
8. Dançar todas as danças de um baile; 
9. Ser considerada linda. Pelo menos uma vez.

Autêntica, dona de si, ativa na vida e diferente de qualquer outra mocinha dos romances de época que li até hoje, Calpúrnia mostrou que não deveria existir tantas diferenças entre as atividades masculinas e femininas. Que toda mulher, independentemente de ser pura/virgem ou meretriz, merece respeito. Que ser passiva, bela, recatada e do lar não deveria - nunca - ter sido uma condição imposta para as mulheres. Que nenhuma de nós deveríamos ser obrigadas a nada. Que casar, ter filhos, cuidar da casa e do marido não é uma regra a ser seguida, muito menos é o sonho de toda mulher. Lady Calpúrnia Hartwell é uma das melhores personagens que tive a alegria de conhecer, e Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar é um livro que eu tenho o prazer em indicar para todos os fãs do gênero.
"Por que não parar de ser uma bobona tão covarde e começar a experimentar todas as coisas que sempre sonhei em fazer? Por que não ir a tabernas e beber uísque e esgrimir? Essas coisas foram muito mais interessantes do que os detestáveis chás e bailes e bordados com os quais tradicionalmente ocupei o tempo."
Eu me diverti muito (muitíssimo) com a Callie. Perdi a conta de quantas vezes gargalhei com as peripécias dela ao lado do Marquês. Este é um livro que, com absoluta certa, todo mundo que gosta de romances de época deve ler. Indico até para quem quer começar e conhecer o gênero. É diversão garantida!

Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar é o primeiro livro da trilogia Os Números do Amor. O segundo livro já foi lançado (leia a resenha aqui) e o terceiro está prevista para chegar às livrarias em Maio de 2017.


NOTA: 4/5 | SKOOB | COMPRE AQUI | LEIA O PRIMEIRO CAPÍTULO EM PDF


A sonhadora Calpúrnia Hartwell sempre fez tudo exatamente como se espera de uma dama. Ainda assim, dez anos depois de ser apresentada à sociedade, ela continua solteira e assistindo sentada enquanto as jovens se divertem nos bailes. Callie trocaria qualquer coisa por uma vida de prazeres. E por que não se arriscar se, aos 28 anos, ela já passou da idade de procurar o príncipe encantado, nunca foi uma beldade e sua reputação já não lhe fará a menor diferença? Sem nada a perder, a moça resolve listar as nove regras sociais que mais deseja quebrar. E depois começa a quebrá-las de fato. Mas desafiar as convenções pode ser muito mais interessante em boa companhia, principalmente se for uma que saiba tudo sobre quebrar regras. E quem melhor que Gabriel St. John, o marquês de Ralston, para acompanhá-la? Afinal, além de charmoso e devastadoramente lindo, ele é um dos mais notórios libertinos de Londres. Contudo, passar tanto tempo na companhia dele pode ser perigoso. Há anos Callie sonha com Gabriel e, se não tiver cuidado, pode acabar quebrando a regra mais importante de todas – a que diz que aqueles que buscam o prazer não devem se apaixonar perdidamente.
Livro recebido em parceria com a Editora Arqueiro
Bjs e até a próxima

Você pode gostar também

1 comentários

  1. Olá!
    Só li um livro da Kleypas, lançado pela Gutenberg, e tenho muita vontade de ler esse. E sim, a questão do empoderamento das mulher, que muitos livros estão trazendo em suas histórias, me agrada muito!

    Bjão.
    Diego, Blog Vida & Letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante para mim. <3
Volte sempre!