Terror e mistério em "O Quarto Dia", de Sarah Lotz

terça-feira, maio 17, 2016



Título: O Quarto Dia
Autora: Sarah Lotz
Editora: Arqueiro
Páginas: 352

Sinopse: Em O Quarto Dia, Sarah Lotz conduz o leitor por uma viagem de réveillon que tinha tudo para ser perfeita. Mas às vezes o novo ano reserva surpresas desagradáveis... Janeiro de 2017. Após cinco dias desaparecido, o navio O Belo Sonhador é encontrado à deriva no golfo do México. Poderia ser só mais um caso de falha de comunicação e pane mecânica... se não fosse por um detalhe: não há uma pessoa viva sequer no cruzeiro. As autoridades acham indícios de uma epidemia de norovírus, mas apenas descobrem os corpos de duas passageiras. Para piorar, todos os registros e gravações de bordo sofreram danos irreparáveis. Como milhares de pessoas podem ter sumido sem deixar rastro? Teorias da conspiração se alastram, mas só há uma certeza: 2.962 passageiros e tripulantes simplesmente desapareceram no mar do Caribe.

Opinião: O livro já começa dizendo para que veio. Em terceira pessoa, vai narrando o dia a dia de determinados passageiros durante os dias de agonia dentro do cruzeiro O Belo Sonhador. No quarto dia de viagem, um inexplicável incêndio no motor paralisa a navegação por dias e todo o sistema elétrico é afetado. E isso é apenas o começo do terror. Perdidos no meio do oceano, os passageiros - sem comunicação - vivem dias de caos, medo, histeria e desespero

Os capítulos se alternam narrando a história do médico do navio; de uma empregada; um segurança; um passageiro problemático; duas passageiras amigas que planejam suicídio e a secretária de Celine - uma médium que faz contato com espíritos. A cada capítulo, a decadente situação de sobrevivência é contada por uma perspectiva diferente e sempre termina com um mistério, uma ponta solta que pede (urgentemente) a leitura do próximo. As páginas desse livro voaram nas minhas mãos.

Eu adorei o mistério, o suspense, o terror psicológico; e a inserção de uma médium na história possibilitou que a autora brincasse com um medo que todo mundo tem: o medo dos mortos. Confesso que fiquei arrepiada! Em alguns momentos, a escrita da autora foi semelhante a do Stephen King, principalmente quando os personagens foram humanizados ao extremo mostrando as suas vertentes boas e, principalmente, as ruins. 

O único ponto negativo do livro, pra mim, foi o final. Sendo mais específica: as últimas cinco páginas. Antes disso, a história caminhou para um final aberto, e até aí tudo bem. O problema é que eu não consegui entender essas benditas últimas cinco páginas. Talvez elas façam referência ao livro anterior da autora que eu não li ainda, Os Três. Apesar disso, é uma leitura muito válida pra quem curte suspense e terror. Adorei a escrita da Sarah Lotz e estou curiosa para ler outros livros dela.

Nota: 4/5.
Skoob: clique aqui
Compre: clique aqui

Livro recebido em parceria com a editora Arqueiro.

Beijo e até a próxima <3

Você pode gostar também

7 comentários

  1. Amei a resenha! Estou ansiosa para terminar a leitura <3

    ResponderExcluir
  2. AH MEU PAI, SÓ VEJO RESENHA DESSE LIVRO, PRA ONDE QUER QUE EU OLHE, HAAHAHAHAH!

    Apesar da perseguição, não acho que seja um livro que eu gostaria de ler... Sei lá, não é meu gênero, sabe? Definitivamente... Mas terei que ler um livro de terror esse ano, então quem sabe não é esse? :)

    Adorei a resenha!

    Beijos

    http://tordodemorango.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha vai ver é perseguição mesmo, Midi. mas olha, o livro dá medinho de leve rs mas o foco dele é no suspense. espero que goste da experiência! beeeeijo

      Excluir
  3. Gostei muito da sua resenha ;)
    Estava curiosa com o livro, mas ainda estou com medo kkkk Sou bastante medrosa em questão de livros assim, porém, muito curiosa tbm. kkkk
    Espero ter coragem de ler esse livro, porque parece realmente muito bom ;)
    Bjoes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Jhennifer! Quando tiver coragem pra ler um terrorzinho de leve, dê uma chance aos livros da Sarah Lotz. Espero que a experiência seja maravilhosa pra você. Beijo!

      Excluir
  4. Sabe Jess, eu pensando aqui, acho que o final aberto que a Sarah propõe seja algum indicio que ela irá fazer mais um livro com essa temática... não sei. Mas que bom que você curtiu o livro! Bem, você já sabe que ele não foi muito minha vibe, mas é sempre bom, de vez em quando, ler algo que te tira da zona de conforto, te amadurece como leitor, foi o que aconteceu comigo lendo O Quarto Dia, estou desconfortável até agora hahahah.

    Abraços!
    Alexandre do blog Do Que Eu Leio
    @_alexandremelo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Eu tb fiquei pensando nisso... Se não for referente ao livro anterior, com certeza é sinal de que virá um outro livro por aí com essa temática. Agora fiquei curiosa. Só ouvi dizer por aí que a Sarah erra nos finais... :/ eu vi que vc não gostou, mas realmente é uma questão de gosto. E sim, isso só nos amadurece quanto leitor.

      Beijos.

      Excluir

Sua opinião é muito importante para mim. <3
Volte sempre!