[Entrevista] Eduardo de Sousa

segunda-feira, novembro 30, 2015



Olá, pessoal! É com muito carinho que trago essa entrevista super bacana pra vocês. O autor entrevistado por mim, foi o Eduardo de Sousa, autor do livro de humor Crônicas (escritas) Feito um Pum; e também parceiro daqui do blog. Eduardo, muitíssimo obrigada por ter topado a entrevista, e também pelas palavras!

Jess: Por que Crônicas (Escritas) Feito um Pum? O que te fez pensar nesse título tão hilário?


Eduardo: O nome foi inspirado numa passagem da crônica "Sete anos de namoro" que compõe o livro. Já a crônica foi inspirada num diálogo que tive com minha mulher. Ela reclamava que eu escrevia o tempo todo e a conversa foi assim:
"- Você continua a escrever esses textos bobos? - diz ela irritada.
- Ah, de vez em quando pinta uma inspiração e escrevo.
- Você escreve sobre qualquer coisa. Que chato! Se pensar, você escreve. Se respirar, você escreve. Se peidar, você escreve.
- É, é como um peido mesmo. De repente dá uma vontade e eu solto um. Um texto, claro."
Na hora rimos muito e eu corri para escrever a crônica.




Jess: Enquanto lia seu livro, tive a impressão de que as crônicas surgiam de momentos seus do dia-a-dia. Como se estivesse ouvindo uma conversa descontraída entre amigos. Isso realmente aconteceu? Tipo, as crônicas surgiram de seu cotidiano? Você as debatia com alguém antes de escrevê-las?


Eduardo: Minhas crônicas são de coisas que eu vivi, vi, ouvi ou li. São de experiências que tive ou presenciei e muitas aconteceram comigo ou com alguém próximo. Outras crônicas simplesmente dei asas à imaginação e o resultado são crônicas de situações inusitadas. Tem uma frase que eu gosto muito, do grande fotógrafo Ansel Adams, que resume bem o que penso sobre o processo de criação e resultado que conseguimos com uma obra, seja fotografia ou texto: "Não fazemos uma foto apenas com uma câmera; ao ato de fotografar trazemos todos os livros que lemos, os filmes que vimos, a música que ouvimos, as pessoas que amamos.". Meus textos são resultado da bagagem que carrego e eles fluem quando surge uma ideia e começo a digitar.


Jess: Na literatura, você se inspira em alguém?


Eduardo: Eu leio de tudo, mas com certeza Luis Fernando Veríssimo me cativa. Gosto muito da forma como ele escreve e como aborda todo tipo de assunto. 




Jess: Tenho a impressão de que crônica não é um gênero tão abrangente quanto o romance. Digo, não é todo mundo que se aventura a ler uma crônica sabendo o que deve esperar. Você teve dificuldade com o público por causa disso?


Eduardo: O livro "Crônicas (escritas) feito um pum" reúne muitas crônicas engraçadas, mas há crônicas bonitinhas, românticas também, o que pode agradar muita gente.
O fato de um texto curto nos levar a outro universo com tão poucos palavras é de se admirar. Podemos viajar para um momento diferente, nos surpreender, vivenciar uma situação com sentimentos e emoções complexas simplesmente lendo duas ou três crônicas. 
Crônicas são uma excelente opção para aqueles que acham que não tem tempo para ler um romance inteiro. Imagina, dá para ler umas duas ou três histórias enquanto está usando o banheiro!
Alguns leitores tiveram o primeiro contato com crônicas através do meu livro e isso despertou neles o desejo de ler outros autores. Fico muito feliz por isso.




Jess: Você pensa em escrever mais livros? Se sim, ainda no humor ou seria outro gênero?



Eduardo: Com certeza irei publicar outros livros. Sempre escrevo novas crônicas e com certeza devo publicar um "Novas crônicas (escritas) feito um pum", ou algo semelhante, temperado com muito humor. Quero viajar pelo mundo fantástico e pelo romântico. As ideias sempre borbulham em minha mente e na hora certa estarão no papel. 




Jess: Vi celebridades do humor - como Murilo Couto, Carlos Alberto de Nóbrega, Otávio Mesquita, e Marlei Cevada - em fotos com o seu livro. Qual é a sensação?


Eduardo: Tive a oportunidade de compartilhar meu livro com grandes nomes do humor e a sensação é a de ansiedade de um aspirante entregando um trabalho para o mestre. 
O grande humorista português Ricardo de Araújo Pereira, que faz parte do grupo "Gato fedorento" e é um sucesso além mar, leu meu livro num dia e no dia seguinte nos encontramos nos corredores de um espetáculo e ele foi extremamente gentil. Teceu elogios ao livro e me incentivou muito a continuar a escrever. Fiquei realmente feliz com esse retorno.




Jess: Você também trabalha como fotógrafo, certo? Vejo suas imagens no Instagram. O que mais gosta de fotografar?


Eduardo: Fico feliz em saber que me acompanha no Instagram e lá eu tento compartilhar um pouco do meu dia a dia. Sou fotógrafo há mais de 20 anos, especialista em fotografia empresarial. Fotografo muitos executivos e eventos corporativos e a grande maioria dos meus trabalhos eu não tenho permissão para publicar. Fotografo muitas coisas e o que mais me encanta é fotografar performances nos palcos: shows musicais, teatro, dança. Adoro eternizar a expressão do artista no palco, captar os detalhes que fazem a diferença e afloram emoções. 




Jess: Qual a mensagem você deixa para brasileiros que também desejam publicar um livro, uma vez que - infelizmente - ainda existem dificuldades para a literatura nacional?


Eduardo: Existem muitas dificuldades para quem quer publicar um livro. Não há apoio aos iniciantes e temos que ser persistentes. Minha mensagem é: nunca desista dos seus sonhos! Mesmo que obstáculos apareçam pelo caminho, a sensação de poder compartilhar e ter como único retorno a satisfação de um leitor, já compensa. Eu recebi várias mensagens carinhosas de leitores que gostaram do livro e isso não tem preço. Saber que consegui extrair uma gargalhada espontânea de um leitor é tudo que eu preciso.



Jess: E aqui vai uma mensagem minha para você: Uma das coisas que mais gostei no seu livro, é que você surpreende o leitor. Você nos induz a pensar algo, e no fim nos faz rir de nós mesmos por termos pensado aquilo. Parabéns pelo livro! Espero que continue escrevendo ótimas crônicas! Te desejo muito sucesso!



Eduardo: Quero te agradecer imensamente, Jéssica, pelo carinho com relação ao livro e toda paciência e parceria comigo. Agradeço demais essas palavras e fico muito feliz e isso me dá forças para continuar.
Desejo à você muito sucesso e quero agradecer também à todos os leitores e parceiros por todo apoio que venho recebendo. 
Muito grato!
E aí, gostaram da entrevista com o autor Eduardo de Sousa? Eu adorei! Se você ainda não viu, clica AQUI para ler a resenha que eu fiz sobre o livro Crônicas (Escritas) Feito um Pum. E pra quem quiser comprar o livro, vou deixar os links aqui embaixo:

Você pode gostar também

2 comentários

  1. Gente eu amei sabe o motivo do nome desse livro, sem contar que foi romântico! kkkkkk

    Já quero ler!


    blogharlancobenbrasil.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk é muito engraçado! Leia sim, o livro é bem legal!

      Excluir

Sua opinião é muito importante para mim. <3
Volte sempre!